A Página da Educação é uma revista semestral. Propriedade da PROFEDIÇÕES, Lda.

Dar voz às comunidades educativas

A Federação Nacional dos Professores iniciou na terça-feira, 3 de fevereiro, na Escola Básica de Matosinhos a campanha nacional 1º CEB: caminhos para a sua valorização, uma iniciativa que pretende chamar a atenção para os problemas que se vivem no 1º Ciclo do Ensino Básico, dando voz aos professores e a todos os envolvidos na comunidade educativa. “Quem sabe o que se passa nas escolas são os auxiliares, os professores, os coordenadores de departamento, são os vereadores da Educação e os autarcas em gera”, afirmou Manuel Micaelo, coordenador do Departamento do 1º Ciclo da Fenprof.

PÁGINA, 03.02.2016 06h22

  
Edição nº 206

 

Assinar a Revista

Ser Assinante da Revista 

Dê apoio à existência desta revista. 

Seja nosso assinante


Livros

Coleção aPágina


 

2ª EDIÇÃO

David Rodrigues


   

José Paulo Serralheiro

  

Miguel Ángel Santos Guerra 

  

Almerindo J. Afonso


ProfEdições


Carlos Alberto Mota

Ana Vieira


a Página

Estatuto Editorial

Ficha Técnica

Lista de Colaboradores

Publicar na Revista a Página da Educação

Tabela de Publicidade


Organizações de Professores



Facebook

A Unicepe – Cooperativa Livreira de Estudantes do Porto promove na quarta-feira [10 de fevereiro] o lançamento do livro “Contos da Terra Estreita”, de Pedro Estorninho. A obra conta com o prefácio de Francisco Duarte Mangas e com ilustrações de Augusto Pires.

PÁGINA, 08.02.2016 07h49



A Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto está a promover, aos sábados à tarde e ao longo do mês de fevereiro, o ciclo “Cinema de Bairro”. Toda a população está convidada a entrar no Palácio Braguinha, o edifício da faculdade, para assistir a uma sessão de cinema, preparada em conjunto com a Medeia Filmes.

PÁGINA, 08.02.2016 07h00



O Ministério da Educação (ME) vai devolver a todos os professores que fizeram a Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades (PACC) o dinheiro gasto com a realização da prova. Embora assegure que os docentes vão ser ressarcidos, o ME não vai, no entanto, rever as listas dos concursos para colocação nas escolas, avança a agência Lusa.

PÁGINA, 04.02.2016 04h40



Lisboa vai ser a Capital Ibero-americana da Cultura em 2017. A candidatura da capital portuguesa, apresentada na qualidade de membro da União das Cidades Capitais Ibero-Americanas, foi aprovada por unanimidade e a decisão vai ser formalmente ratificada no próximo mês de junho, na cidade de La Paz, na Bolívia.

PÁGINA, 04.02.2016 05h45



Um estudo do ISPA revela que 30% dos docentes estão emocionalmente exaustos e profissionalmente insatisfeitos. Os resultados do  estudo foram apresentados numa conferência promovida pela Fenprof.

PÁGINA, 02.02.2016 03h39



Os finalistas de Escultura da Faculdade de Belas Artes do Porto apresentam até 18 de fevereiro a exposição “Aqui Fora”, no Palacete Pinto Leite.

PÁGINA, 02.02.2016 04h45



A Fenprof promove na terça-feira [2 de fevereiro] uma conferência sobre “O stresse na profissão docente", com a participação de psicólogos clínicos e representantes dos grupos parlamentares.

PÁGINA, 28.01.2016 05h45



É a primeira exposição do fotógrafo alemão em Portugal. Wolfgang Tillmans: No Limiar da Visibilidade reúne imagens realizadas desde 1995 até aos dias de hoje e vai estar patente no Museu de Serralves de 30 de janeiro a 25 de abril.

PÁGINA, 27.01.2016 05h54



O Ministério da Educação português está a preparar a contratação de professores para escolas de referência em Timor-Leste, onde 12 das 13 escolas estão por abrir, três semanas depois do início do ano letivo, devido a atrasos no envio de docentes.

PÁGINA, 02.02.2016 04h21



A FLUP acolhe, até 29.fev, a exposição de fotografia “FOZ Botânico”, de José Oliveira. A mostra reúne paisagens da Foz do Douro e do Jardim Botânico.

PÁGINA, 26.01.2016 05h55



A bolsa de contratação de escola vai ser substituída por um concurso nacional baseado na graduação profissional.

PÁGINA, 19.01.2016 04h47



Colaborador da PÁGINA, Domingos Fernandes mostra "das errâncias” até 11.fev no Passevite White Cube, em Lisboa.

PÁGINA, 13.01.2016 06h16



Promovida pela SPCE-SEC, a conferência A Educação Comparada para além dos números decorreu em Lisboa [25-27.jan].

PÁGINA, 21.01.2016 05h49



O Governo está a trabalhar num diploma que permita que crianças com cancro possam ir à escola, garantindo-lhes condições especiais de frequência e avaliação. O anúncio foi feito por Tiago Brandão Rodrigues, na Comissão Parlamentar de Educação.

PÁGINA, 27.01.2016 05h47



Patente até 17.abr no Museu da Eletricidade, em Lisboa, a Ilustrarte'2016 apresenta 50 ilustradores selecionados, uma retrospetiva dedicada a Serge Bloch e um tributo à escritora Alice Vieira. 

PÁGINA, 21.01.2016 10h24

  
Olga Pombo à Página 195 [inverno 2011]

“Apesar de tudo, ao professor é dado um espaço próprio, que é a aula. E embora as pedagogias tendam a diminuir a sua importância, eu acho que o espaço da aula é uma clareira. É um lugar muito importante e muito bonito. Fechar a porta de uma sala e ter lá dentro 20 ou 30 crianças e um professor mais velho é um fenómeno muito estranho, em que muito pouca gente pensa. E quando o professor fecha a porta da sala e diz “agora vamos começar a nossa aula”, há aqui uma espécie de oportunidade.”

Entrevista conduzida por António Baldaia

Edição N.º 195, série II, Inverno 2011

PÁGINA, 01.09.2015 01h59



Manuela Esteves À PÁGINA 187 [INVERNO 2009]

Professora da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa (UL) desde 1988, Manuela Esteves é membro da Assembleia de Escola e do Conselho Científico do Instituto de Educação da UL, em fase de instalação. Integra, desde 1983, o Conselho Nacional da Fenprof e faz parte da Direcção do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa (Departamento de Ensino Superior). Tendo em conta a sua longa experiência na área de formação de professores e o seu passado e presente como sindicalista, a PÁGINA foi ouvir Manuela Esteves em torno da memória social e profissional dos professores –, levantando ainda outras questões sobre a prática profissional e os desafios que actualmente se lhe colocam.

Entrevista conduzida por Ricardo Jorge Costa

PÁGINA, 13.11.2015 02h46



António Nóvoa à página 187 [Inverno 2009]

"Não nascemos professores. Tornamo-nos professores através de um processo de formação e de aprendizagem da profissão. Há dois momentos fundamentais que têm sido ignorados ao longo das últimas décadas, o que revela bem a confusão que hoje existe nas políticas e nos programas de formação de professores. O primeiro corresponde à entrada num curso que habilita para a docência. O actual processo, burocrático e administrativo, não faz qualquer sentido. É urgente introduzir um recrutamento mais individualizado, que permita perceber as inclinações e as disposições de cada um para o ensino. E é preciso criar as condições para que os melhores alunos do ensino secundário escolham a profissão docente. Ser professor não pode ser uma segunda escolha.  O outro momento é a transição de aluno-mestre (de aluno que aprende para ser mestre) para professor principiante. Os primeiros anos de exercício docente são absolutamente decisivos."

Edição N.º 187, série II, Inverno 2009

PÁGINA, 07.04.2015 11h14



Viriato Soromenho-Marques à página 197 [verão 2012]

“Os únicos ‘milagres’ são políticos, mas não acontecem por acaso. Eu acredito que a política transforma em visível a força de vontade que emana do coração das pessoas. Ou seja, a política deve ser a visibilização da ética, da boa vontade, da vontade moral. Porque só ética retórica não chega a parte nenhuma. Aquilo que faz a transição de uma ética, de uma vontade forte, para as instituições políticas, para as boas leis, é cada um de nós perceber que chegámos a um ponto em que temos de entrar diretamente na ação; não podemos pagar a alguém para fazer isso por nós, temos de meter as mãos no barro, porque há gente que as vai sujar na lama.”

Entrevista conduzida por António Baldaia

Edição N.º 197, série II, verão 2012

PÁGINA, 01.09.2015 01h53



MANUEL ANTÓNIO SILVA

"Hoje, pelo menos do ponto de vista académico, não existe nenhuma razão para que haja diferentes tipos de identidade [docente]: hoje, todos os professores têm obrigatoriamente um mestrado, e desde ‘98 todos tinham obrigatoriamente uma licenciatura. Mas persiste outro aspeto, que é o caráter mais ou menos complexo da atividade docente – os do Ensino Secundário acham que o seu trabalho é mais complexo do que o do 1º Ciclo, e vice-versa. Esta competição existe, é real."
Manuel António Silva participou recentemente numa iniciativa do Sindicato dos Professores do Norte sobre identidade profissional e a PÁGINA aproveitou para, no início de mais um ano letivo, colocar ao professor do Instituto de Educação da Universidade do Minho (e colaborador da revista) algumas questões pertinentes.

Entrevista conduzida por Maria João Leite

PÁGINA, 05.10.2015 08h27

Contactos de correio electrónico
redaccao@apagina.pt | revista@apagina.pt | livros@profedicoes.pt

136 visitantes nos últimos 20 minutos