A Página da Educação é uma revista semestral. Propriedade da PROFEDIÇÕES, Lda.

ESCOLAS DO BOM SUCESSO E GOMES TEIXEIRA PROMOVERAM CONFERÊNCIA

Ser branco, preto, alto, baixo, gordo, magro; ser português ou árabe; gostar do azul, do cor-de-rosa ou do vermelho; ser “especial”, andar a pé ou usar uma cadeira de rodas; falar português, espanhol ou inglês; usar ou não roupas com brilhantes; gostar ou não de jogar à bola… São tantas e tantas as caraterísticas que nos distinguem uns dos outros. Afinal, o que é isso de ser diferente? É bom ou mau?

PÁGINA, 22.05.2016 12h35

  
Edição nº 206

 

Assinar a Revista

Ser Assinante da Revista 

Dê apoio à existência desta revista. 

Seja nosso assinante


Livros

Coleção aPágina


NOVIDADE

Ana Maria Vieira / Ricardo Vieira



2ª EDIÇÃO

David Rodrigues


   

José Paulo Serralheiro

  

  Miguel Ángel Santos Guerra 

  

Almerindo J. Afonso


ProfEdições


Carlos Alberto Mota

2º Edição em breve

Ana Maria Vieira

 


a Página

Estatuto Editorial

Ficha Técnica

Lista de Colaboradores

Publicar na Revista a Página da Educação

Tabela de Publicidade


Organizações de Professores



Facebook

Assinalando os 25 anos da Academia Contemporânea de Espectáculo, está a decorrer no Palácio do Bolhão [até julho] uma mostra de artes e ideias onde são apresentados trabalhos de antigos alunos da instituição, hoje profissionais nas mais diversas áreas.

PÁGINA, 21.04.2016 04h20



Pela primeira vez no Porto, o Congresso Nacional dos Professores celebra os 50 anos da Recomendação da UNESCO/OIT, os 40 da Constituição e os 30 da Lei de Bases do Sistema Educativo.

PÁGINA, 19.04.2016 04h12



Música, dança, artesanato e gastronomia compõem o Belém Art Fest [6 e 7 de maio], no Claustro dos Jerónimos, no Museu de Arqueologia, no Museu da Coleção Berardo e na Praça do Império.

PÁGINA, 05.05.2016 03h14



A Biblioteca Pública Municipal do Porto acolhe, até 31 de maio, Em Tempo de Guerra: 1914-18. A mostra retrata acontecimentos em Portugal e no estrangeiro e a participação portuguesa em África e na Flandres.

PÁGINA, 29.03.2016 04h04



A Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica presta homenagem às cientistas portuguesas com “Mulheres na Ciência”. O livro dá rosto a mais de uma centena de investigadoras.

PÁGINA, 12.04.2016 02h12



Na exposição de fotografia O Parque em Macro [até 5 de julho de 2016] é possível ver a fauna e flora de Serralves quase à lupa, pormenores que dificilmente se conseguem reparar à vista desarmada.

PÁGINA, 15.09.2015 02h47



O anúncio foi feito pelo ministro da Educação. A ideia é que em 2020 todas as crianças com 3 anos tenham lugar numa creche ou jardim-de-infância da rede pública.

PÁGINA, 19.04.2016 01h30



Até junho, onze percursos culturais  vão dar a conhecer o “Porto Festivo”. Depois de ter destacado o Centro Histórico, a CMP dedica-se agora aos locais associados a eventos festivos.

PÁGINA, 07.04.2016 03h24



“É tudo uma questão de prioridades, e obviamente que o dimensionamento das turmas tem de ser pensado, tem de ser equacionado, e é isso que estamos a fazer” - Tiago Brandão Rodrigues, sobre as propostas do CNE, do PCP e d'Os Verdes.

PÁGINA, 05.04.2016 02h55



Ao todo são 61 trabalhos, entre pinturas, esculturas e instalações, da autoria de 44 artistas, realizadas entre 1956 e 2007. Assim é a exposição “The Sonnabend Collection: Meio Século de Arte Europeia e Americana. Part 1” que está patente até 8 de maio no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no Porto.

PÁGINA, 16.02.2016 05h08



O XXX Encontro Galego-Português de Educadoras e Educadores pela Paz [22 a 24 de abril] é dedicado ao tema “Família, Escola e Comunidade na Construção do Bem Comum”.

PÁGINA, 14.04.2016 04h07



Iniciativa da Associação de Professores de Matemática (a comemorar 30 anos de existência), decorreu na Escola Artística Soares dos Reis, no Porto.

PÁGINA, 29.03.2016 02h49

  
Domingos Fernandes - Edição N.º 194

“Eu penso – e sei que este pensamento não é propriamente o mais comum – que este é um momento de grande oportunidade para o sistema educativo português. Mas, naturalmente, é um momento de oportunidade se nós tivermos um pensamento sobre a Escola, um pensamento sobre a Educação, um pensamento sobre o sistema educativo e como é que o podemos e devemos desenvolver, identificando clara e inequivocamente as áreas, os domínios, em que é fundamental investir nos próximos anos. Penso que não será a troika, ou outra estrutura supra-nacional qualquer, que nos pode impedir de desenvolver determinadas políticas. É evidente que não ignoro que há constrangimentos financeiros, que todos conhecemos e que podem não nos permitir desenvolver as coisas de uma determinada maneira. Por isso, temos que ser inteligentes e criativos, e ter as pessoas mobilizadas”.

Entrevista conduzida por António Baldaia

PÁGINA, 16.03.2016 12h05



Isabel Pires de Lima - Edição N.º 194

“Se, ao nível do ensino, não cruzarmos o incentivo ao desenvolvimento do pensamento cognitivo com o incentivo ao desenvolvimento do pensamento emocional (designadamente, através das artes e das manifestações de Cultura no sentido variado do termo), provavelmente não conseguimos ter sucesso ao nível da Educação de cidadãos capazes de reconhecerem, por exemplo, aquilo que são as narrativas éticas que ainda orientam as nossas comunidades. Estamos permanentemente a dizer que se perderam valores, que os jovens não reconhecem os valores que organizam a comunidade – ora, o reconhecimento desses valores faz-se muito através de um desenvolvimento equilibrado entre pensamento emocional e cognitivo”.

Entrevista conduzida por Maria João Leite

PÁGINA, 16.03.2016 12h03



JOSÉ HERNÁNDEZ DÍAZ - Edição N.º 191

El acceso a los bienes de la Educación y de la escuela obligatoria de millones de ciudadanos ha generado nuevos problemas de orden cuantitativo, y sobre todo cualitativo. Ello obliga a un tratamento científico de las nuevas circunstancias, com criterios de firme racionalidad. No es suficiente lo que entonces se conocía como la vocación pedagógica, la pedagogía del amor, de la paciencia, aunque todas estas formas de educar sean instrumentos imprescindibles en un proceso educativo. Hay que saber añadir el valor especial que representa la actuación pedagógica planteada con la necesaria racionalidad, formación, espíritu científico, crítico en definitiva.

Entrevista conduzida por José Paulo Oliveira 

PÁGINA, 16.03.2016 11h39



MIGUEL SANTOS GUERRA - Edição N.º 192

Com paixão. É assim que Miguel Ángel Santos Guerra vê a profissão docente. E o colaborador da PÁGINA sabe do que fala. Leonês de nascimento emalagueño por adopção, tem um currículo invejável: leccionou em todos os níveis de ensino e dirigiu escolas; diplomado em Psicologia e em Cinematografia, doutorado em Ciências da Educação, é catedrático de Didáctica e Organização Escolar na Universidade de Málaga e dirige o Grupo de Investigação HUM 0365, da Junta da Andaluzia.
Pedagogo reconhecido internacionalmente, colabora com diversas publicações e editoras, em Espanha e no exterior, e tem publicados inúmeros artigos e diversas obras de referência sobre organização escolar, avaliação educativa e formação de professores. Mantém um blogue (http://blogs.opinionmalaga.com/eladarve) onde vai tecendo considerações e partilhando experiências. 

Entrevista conduzida por Maria João Leite

PÁGINA, 16.03.2016 11h59

Contactos de correio electrónico
redaccao@apagina.pt | revista@apagina.pt | livros@profedicoes.pt

802 visitantes nos últimos 20 minutos