A Página da Educação é uma revista semestral. Propriedade da PROFEDIÇÕES, Lda.

no Porto, de 21 a 23 de julho

Centenas de professores do Pré-escolar ao Ensino Superior vão estar reunidos no 38º Congresso do Movimento da Escola Moderna (MEM), que decorre de 21 a 23 de julho na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Ao longo de três dias vão ser apresentados relatos de práticas profissionais e os docentes vão refletir sobre alguns dos grandes temas do ensino e formação.

PÁGINA, 19.07.2016 11h39

  
Edição nº 206

 

Assinar a Revista

Ser Assinante da Revista 

Dê apoio à existência desta revista. 

Seja nosso assinante


Livros

Coleção aPágina


NOVIDADES

10.80€

 David Rodrigues

Ana Maria Vieira / Ricardo Vieira



2ª EDIÇÃO

David Rodrigues


ProfEdições


Carlos Alberto Mota


2ª EDIÇÃO

Ana Maria Vieira

 

 

 


a Página

Estatuto Editorial

Ficha Técnica

Lista de Colaboradores

Publicar na Revista a Página da Educação

Tabela de Publicidade


Organizações de Professores



Facebook

Barcelos é o ponto de encontro para todos os que gostam de música “sem limitações genéricas”, como retrata a organização do festival, que resulta da colaboração do Município de Barcelos e a Lovers & Lollypops. Nomes como Goat, Dan Deacon, The Head, Adrian Sherwood, Nídia Minaj e Nicola Cruz vão animar este Milhões de Festa, que decorre de 21 a 24 de julho.

PÁGINA, 21.07.2016 05h10



No próximo ano letivo, os manuais escolares do 3º Ciclo vão ser os mais caros para as famílias que têm filhos a frequentar a escolaridade obrigatória. Dados disponibilizados pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), e divulgados pela agência Lusa, indicam que o preço médio dos cabazes de manuais escolares, por ciclo de ensino, varia entre os 34,7 euros (1º Ciclo) e os 189,1 euros (3º Ciclo), sendo este o mais pesado no orçamento familiar.

PÁGINA, 21.07.2016 03h46



São cinco artistas portugueses e brasileiros reunidos para mostrar “A Pele e a Espessura do Desenho”. Trata-se de uma exposição de arte contemporânea que vai estar patente na Casa Museu Guerra Junqueiro, no Porto, até 4 de setembro.

PÁGINA, 21.07.2016 04h17



Pela primeira vez em cinco anos, aumentaram as vagas no Ensino Superior. De acordo com os dados disponibilizados pela Direção Geral do Ensino Superior, divulgados pela agência Lusa, há mais 133 vagas (50.688) do que no ano passado (50.555) para a primeira fase do concurso de acesso ao Ensino Superior que arranca esta quinta-feira, 21 de julho.

PÁGINA, 20.07.2016 04h20



O programa do Verão na Casa, que decorre até 10 de setembro no renovado Café Casa da Música, no Porto, apresenta esta sexta-feira, 22 de julho, o mais recente trabalho da fadista Patrícia Costa. Um concerto de entrada livre.

PÁGINA, 20.07.2016 05h00



São três os cursos disponíveis (Cenografia, Figurinos e Adereços; Luz, Som e Efeitos Cénicos; e Interpretação), com equivalência ao 12º ano e qualificação de nível IV (permite a inserção no mercado de trabalho ou o acesso ao Ensino Superior).

PÁGINA, 19.07.2016 01h48



A Câmara de Oliveira de Azeméis vai oferecer os manuais escolares aos cerca de dois mil alunos do concelho, das escolas públicas e privadas e do ensino doméstico.

PÁGINA, 19.07.2016 01h27



Comemorando os 170 anos do nascimento de Rafael Bordalo Pinheiro, estudantes da FFBA do Porto apresentam, até 31 de agosto, cerca de duas dezenas de trabalhos em vidro e cerâmica.

PÁGINA, 19.07.2016 02h48



A iniciativa está de volta a Serralves. Diversos elementos e percursos vão ficar “decorativamente” iluminados até 28 de agosto. Estão programados momentos musicais, workshops de fotografia e visitas noturnas guiadas.

PÁGINA, 13.07.2016 04h13



As taxas de reprovação nos exames de Português e Matemática A (Ciências) do Ensino Secundário aumentaram. Embora as médias continuem positivas, os valores são inferiores aos do ano passado.

PÁGINA, 13.07.2016 03h19



O Serviço Educativo de Serralves lançou um desafio à comunidade escolar e daí resultou a exposição “As Imagens do Corpo”. O projeto envolveu 42 estabelecimentos de ensino e os trabalhos podem ser vistos até 11 de setembro.

PÁGINA, 12.07.2016 03h52

  
Sérgio Niza à página 198 - outono 2012

“O Ministério da Educação e Ciência é de uma ignorância que faz medo: os avanços e recuos, o desnorte na organização das escolas, nos concursos, nas metas ideologicamente hipermarcadas… E de um revivalismo inquietante – quando nos Estados Unidos se utilizam standards, aqui estabelecem-se metas por objetivos, com taxonomias inspiradas nas de [Benjamin] Bloom, da pedagogia por objetivos, de má memória… Dizem que os professores têm liberdade metodológica, mas contam com os diretores dos agrupamentos disponíveis para uniformizarem o que os professores hão de fazer… Enquanto tivermos uma fresta para respirar liberdade, temos de usá-la na escola. E temos de ousar fazer diferente. Porque o que temos vindo a fazer é muito parecido com o que Nuno Crato quer que se faça agora – podem os professores não gostar, mas é absolutamente verdade. ”

Entrevista conduzida por António Baldaia

PÁGINA, 22.06.2016 10h29



ARIANA COSME à página 190 - outono 2010

“Quando falo do professor como interlocutor qualificado, falo de um professor que é capaz de se ler enquanto profissional a partir da prática que desenha na sua sala. Professor qualificado é o que se organiza para responder à questão o que é que eu espero dos meus alunos?. Que antes de dizer o que vai fazer, é capaz de pensar o que espera dos alunos, o que é suposto eles aprenderem com ele, o que é suposto fazer com eles durante o mês seguinte ou a próxima hora. Quando consegue pensar desta maneira a sua relação com os alunos, o professor está disponível para pensar novas formas de se adaptar à comunicação, à rede de trabalho, a propostas de trabalho… Há professores que não abdicam de trabalhar assim. É difícil? É, mas é possível.”

Entrevista conduzida por António Baldaia

PÁGINA, 22.06.2016 10h20



ELENA THEODOROPOULOU à página 199 - inverno 2012

“O que devemos esperar da Educação é que, sendo capaz de alterar os conceitos, os valores, os referenciais, possa representar um papel transformador, um papel inovador nas sociedades. Se há uma crise de sentido, nós não respondemos a essa crise com respostas prefabricadas. Não se está a ousar colocar a questão crucial e não se ousa dizer que não se tem a resposta. Nós perdemos a nossa juventude, porque todas as respostas estavam já respondidas; mas, no meu ponto de vista, o défice não está tanto nas respostas, mas nas questões.”

Entrevista conduzida por Maria João Leite

PÁGINA, 22.06.2016 10h32



JAIME CARVALHO E SILVA à página 192 - primavera 2011

"Os tempos que correm não são fáceis, mas noutras épocas também já houve problemas graves e as pessoas conseguiram ultrapassá-los. Sozinhos pouco conseguiremos fazer. Trabalhando uns com os outros, nas escolas, nas associações (como a Associação de Professores de Matemática ou a Sociedade Portuguesa de Matemática) poderemos fazer muita coisa. O ensino da Matemática é essencial na sociedade actual, pelo que os conhecimentos que os jovens possam adquirir são essenciais a uma vida de cidadão mais completa e mais proveitosa. Os professores de Matemática precisam de estar conscientes do importantíssimo papel que desempenham na formação dos jovens."

Entrevista conduzida por Ricardo Jorge Costa


PÁGINA, 22.06.2016 10h26

Contactos de correio electrónico
redaccao@apagina.pt | revista@apagina.pt | livros@profedicoes.pt

133 visitantes nos últimos 20 minutos