A Página da Educação é uma revista semestral. Propriedade da PROFEDIÇÕES, Lda.

01-29.julho

“Salon Marocain” é a primeira exposição em Portugal de Yto Barrada, artista marroquina, que fundou com outros artistas a Cinémathèque de Tanger – um arquivo e sala de cinema independente, que funciona no Cinema Rif situado no mercado central de Tanger. A acompanhar esta mostra, que está patente até 20 de setembro, Serralves propõe um ciclo de cinema, a decorrer em todas as quartas-feiras do mês de julho.

PÁGINA, 30.06.2015 05h08

  
Edição nº 205

 

Assinar a Revista

Ser Assinante da Revista 

Dê apoio à existência desta revista. 

Seja nosso assinante


Temos uma nova livraria!

A livraria online da ProfEdições tem um novo endereço e uma nova imagem.
Pode agora visitar-nos em www.profedicoes.pt

Neste novo espaço, para além de ficar a par dos nossos produtos, vai encontrar novos serviços. Entre eles, uma nova forma de pagamento online, através do sistema PayPal, e a possibilidade de usufruir de Códigos Promocionais, que iremos divulgando e que permitem que adquira os nossos produtos com desconto.

Pedimos a todos os clientes da antiga Livraria da ProfEdições o favor de efetuarem o seu registo neste novo Site.
Contamos com a sua visita!


Livros

Livro do mês

70% de desconto

Luís Souta


Coleção aPágina


       

José Paulo Serralheiro           Miguel A. S. Guerra


       

 Almerindo J. Afonso           David Rodrigues


ProfEdições


Carlos Alberto Mota

Ana Vieira


a Página

Estatuto Editorial

Ficha Técnica

Lista de Colaboradores

Publicar na Revista a Página da Educação

Tabela de Publicidade


Organizações de Professores



Facebook

02.julho

“Arte e Democracia” é o tema da conferência de Paulo Ferreira da Cunha, que vai ter lugar no auditório do Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende, em Gondomar.

PÁGINA, 30.06.2015 05h04



03.julho

Só há uma vida e nela quero ter tempo para construir-me e destruir-me, do galego Pablo Fidalgo Lareo, é a peça que a GAEDE/Colégio D. Dinis vai apresentar no mosteiro.

PÁGINA, 30.06.2015 05h02



Até 13.julho

A Câmara de Famalicão está a promover uma recolha de manuais escolares usados, do 5º ao 12º anos. A entrega deve ser feita na Biblioteca Municipal, nas sedes de agrupamentos de escolas ou nas cooperativas de ensino. No dia 24 de julho é divulgada a lista dos manuais disponíveis para empréstimo.

PÁGINA, 30.06.2015 05h12



Até 01.novembro

80 gravuras de Francisco de Goya estão expostas nas Caves Calém, em Gaia - Caprichos vai estar patente até 1 de novembro, diariamente das 10h às 19 horas.

PÁGINA, 25.06.2015 04h16



10.julho

Diretores, coordenadores e professores das Escolas Fénix são convidados a estar presentes no Seminário Nacional Fénix 2015, que vai decorrer no dia 10 de julho, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

PÁGINA, 25.06.2015 04h17



No sistema educativo e na nossa história como profissão e como organização, há imensas fragilidades e défices de funcionamento que vêm da construção quer da própria classe, quer do sistema e da organização-escola, que vão sendo abanados por vários temporais no contexto das políticas para a Educação. E ultimamente os temporais têm sido muitos. [+]

PÁGINA, 15.06.2015 07h54



É preciso compreender mais aprofundadamente a relação entre educação e escola de qualidade: como se efetiva o ato educativo, quais as trajetórias familiares, qual o capital económico e cultural de estudantes e professores… E considerar a heterogeneidade e a pluralidade sociocultural não como algo a ser superado, mas como uma riqueza a observar. [+]

PÁGINA, 17.06.2015 11h16



No próximo ano letivo, o 1º período vai ter início entre 15 e 21 de setembro e termina a 17 de dezembro; o 2º período decorrerá entre 4 de janeiro de 2016 e 18 de março e o 3º período entre 4 de abril e 3 ou 9 de junho, conforme o ano de escolaridade.

PÁGINA, 25.06.2015 04h52



28.junho

O Núcleo de Experimentação Coreográfica apresenta uma performance que junta Vera Mota (artista plástica e performer) e Pedro Augusto/Ghuna X (música eletrónica).

PÁGINA, 25.06.2015 04h14



até sábado

O Festival de Solidariedade Social Concerts4Good vai decorrer no Teatro Municipal Rivoli entre os 25 e 27 de junho. A receita reverte a favor de projetos de Educação pela Arte/Música para Todos.

PÁGINA, 23.06.2015 04h58



sábado

Cinco encenadores colocam em cena mais de 400 pessoas, entre as quais, atores profissionais, estudantes de teatro e músicos. Porto, Granito e Sonho é um evento promovido pela ACE/Teatro do Bolhão.

PÁGINA, 23.06.2015 05h04



Até 6 de setembro

Os arquitetos Émile Ruhlmann, Charles Siclis e Jacques Grebèr contribuíram para o desenho da Casa de Serralves, cujo projeto e obra foram conduzidos pelo arquiteto portuense José Marques da Silva. O processo de construção e transformação do lugar está em exposição na Biblioteca de Serralves.

PÁGINA, 23.06.2015 05h01

  

“O nacionalismo no período republicano tem uma característica diferente da que veio a ter com o fascismo: a ideia de que a universidade e a escola, em geral, devem colocar-se ao serviço dos grandes problemas nacionais e tomar essas questões como eixo da actividade de investigação e de ensino, isto é, de que se deve pesquisar e ensinar em ordem a achar resposta para os problemas do país. É sobretudo o republicanismo positivista que inspira esta concepção. Mas a questão da educação popular ultrapassa o republicanismo. Fora do ensino oficial, por exemplo, aparecem as universidades livres e populares, muitas vezes de teor anarquista”.

Entrevista conduzida por Ricardo Jorge Costa

Edição N.º 188, série II, primavera 2010

PÁGINA, 06.11.2014 11h21



Carlinda Leite

“Não podemos ignorar que existe um desentusiasmo dos professores, só não vê quem não quiser. E não porque os professores não gostem da sua profissão – estou em crer que é precisamente porque gostam e lhes desagrada a mudança contínua. Um exemplo concreto: a legislação sobre a organização curricular determinava que as escolas e os professores tinham de conceber projetos em função das competências.
Vem uma medida e já não são só as competências; são as metas, e algumas escolas começaram a reorganizar os planos curriculares em função das metas. Vem outra medida e as metas estão acabadas; aquele trabalho fica anulado. E agora já são outras metas e nem sequer se pode falar em competências...”

Entrevista conduzida por Maria João Leite

Edição N.º 199, série II, Inverno 2012

PÁGINA, 28.05.2015 03h07



Sérgio Niza

“O Ministério da Educação e Ciência é de uma ignorância que faz medo: os avanços e recuos, o desnorte na organização das escolas, nos concursos, nas metas ideologicamente hipermarcadas… E de um revivalismo inquietante – quando nos Estados Unidos se utilizam standards, aqui estabelecem-se metas por objetivos, com taxonomias inspiradas nas de [Benjamin] Bloom, da pedagogia por objetivos, de má memória… Dizem que os professores têm liberdade metodológica, mas contam com os diretores dos agrupamentos disponíveis para uniformizarem o que os professores hão de fazer… Enquanto tivermos uma fresta para respirar liberdade, temos de usá-la na escola. E temos de ousar fazer diferente. Porque o que temos vindo a fazer é muito parecido com o que Nuno Crato quer que se faça agora – podem os professores não gostar, mas é absolutamente verdade. ”

Entrevista conduzida por António Baldaia

Edição N.º 198, série II, Outono 2012

PÁGINA, 22.04.2015 02h12



António Nóvoa

António Nóvoa é Doutor em Ciências da Educação (Universidade de Genebra) e Doutor em História (Universidade de Paris IV – Sorbonne). Em 2006, foi eleito reitor da Universidade de Lisboa. Com uma intensa carreira internacional, de Genebra a Nova Iorque, passando por Madison, Paris e Oxford, foi presidente da Associação Internacional de História da Educação. Autor de uma obra vastíssima, publicada em 15 países, procura trazer olhares novos para problemas antigos.

Redaçao aPágina

Edição N.º 187, série II, Inverno 2009

PÁGINA, 07.04.2015 11h14

Palácio do Bolhão

ACE reabilitou e inaugurou Palácio do Bolhão

O dia 27 de março de 2015, Dia Mundial do Teatro, foi o escolhido pela Academia Contemporânea do Espetáculo (Escola de Artes e Teatro do Bolhão) para inaugurar o Palácio do Conde do Bolhão, um espaço portuense agora aberto ao teatro, às artes, à cultura. Depois de um período de obras de restauro e conservação que durou nove anos e custaram 2,8 milhões de euros, o Palácio do Bolhão acolheu dezenas de convidados antes da estreia de “Édipo”, com encenação de Kuniaki Ida (em reposição).

Maria João Leite

ler mais


Contactos de correio electrónico
redaccao@apagina.pt | revista@apagina.pt | livros@profedicoes.pt

53 visitantes nos últimos 20 minutos