Página  >  Edição IMPRESSA

A Página da Educação é uma revista semestral. Propriedade da PROFEDIÇÕES, Lda.

Edição em papel

005. A vida como realização solidária, como existência ativa e comprometida
Editorial de Isabel Baptista

006. PANDEMIA: avaliar impactos e olhar o futuro
A pandemia foi um duro golpe em todos os setores da sociedade. Fechou o mundo em casa e virou vidas do avesso. Até que chegou a hora de seguir em frente…
Entrevistas conduzidas por Maria João Leite e António Baldaia

007. ISABEL COELHO ARAÚJO
“O futuro manda que a escola tenha gente junta, a partilhar espaços, experiências, angústias, sucessos. Manda que haja abraços, secar lágrimas, rir em grupo. A grande expectativa é que a pandemia deixe a escola sem medo de voltar a sê-lo, de forma normal, partilhada e presencial.”

008. MANUELA MENDONÇA
“Tendo em conta que o sucesso educativo não passa apenas pela qualidade dos conteúdos curriculares e das técnicas pedagógico-didáticas, mas também pelas condições de vida dos alunos e das suas famílias, importa articular as políticas educativas com outras políticas sociais, assegurando a todas as famílias necessidades básicas como a alimentação, a habitação, a saúde...”

011. FRANCISCO TEIXEIRA
“O que vemos acontecer é um resvalamento do estatuto do professor e da escola. Mas se assim é, temos de combater, de agir de maneira absolutamente determinada no sentido de recolocar a escola e o professor no centro das comunidades, das cidades e do país. As sociedades contemporâneas exigem escolas enquanto instrumento de progresso social; e enquanto instrumento de progresso, as escolas precisam dos professores.”

014. LEANDRO ALMEIDA
“Será um erro pensar que as tecnologias substituem satisfatoriamente as interações e o relacionamento interpessoal como motores da aprendizagem e do desenvolvimento dos alunos. As interações mais frequentes entre famílias, escolas, autarquias e outras estruturas da comunidade podem prolongar-se e sistematizar-se, aproveitando melhor os espaços de educação para o desenvolvimento psicossocial das crianças e dos jovens.”

017. JOAQUIM FIDALGO
“Parece claro que teremos de nos habituar a viver com as incertezas, mas sem fazer disso um drama. É mais lógico viver, e tentar viver bem, em cima da incerteza, do que procurar desesperadamente por certezas que ninguém pode dar (nem sequer a Ciência). Vamos caminhando por aproximações sucessivas, pequenos passos, tentando que o próximo patamar seja um nadinha mais seguro do que o anterior, mas sempre a caminho. Fazendo caminho a andar.”

020. Ignorar o direito à educação
Não estamos a enfrentar uma situação de emergência apenas sanitária ou económica. Há, também, uma emergência educativa, que terá custos individuais e coletivos.
Xavier Bonal

022. Educar en los límites
Se precisan esfuerzos enérgicos, adicionales y, hasta cierto punto, extraordinarios para que la educación sea el “tesoro a descubrir” que nunca disfrutamos como deberíamos, a la altura de lo que necesitamos pedagógica y socialmente.
José Antonio Caride

024. Os desafios educativos do século XXI
Em larga medida, este é o século em que somos obrigados a realizar muitos dos desafios que começaram a ser delineados no século XX e que, por razões diversas, se mantêm como desafios não resolvidos.
Ariana Come e Rui Trindade

026. O sobreiro que há em cada bolota
Analisar o impacto que o conhecimento veiculado pelas redes socias tem na Educação continua a ser tema em aberto: como conciliar o modelo e os valores veiculados por elas com os valores fundamentais para a Educação?
David Rodrigues

028. O valor dos professores
Os professores estão desgastados e muitos não estão em condições ideais para lidarem com crianças e jovens. Por outro lado, começam a faltar professores e a sua formação tem de ser revista e melhorada.
Rafael Tormenta

030. “Já baixou o aplicativo?”
As autoridades sugerem a posse das respostas para os problemas enfrentados. Sugerem mesmo que a alternativa seria baixar o aplicativo correto, já que muitos têm acesso a telefones móveis.
Raquel Goulart Barreto

032. Mudanças dos tempos no desempenho e na formação de professores
A imprevisibilidade e rapidez das respostas educativas em tempo de pandemia e a relevância da "escola digital" fazem considerar e revalorizar a formação de professores e educadores com abertura e flexibilidade face à diversidade dos problemas suscitados.
Carlos Cardoso

034. La vacunación como metáfora
El escandaloso panorama que estamos contemplando en el proceso de vacunación contra la covid-19 pone en cuestión el sistema de valores que preside la vida y las relaciones en nuestro mundo.
Miguel Santos Guerra

036. Aprendizagem e patentes
O protetorado das patentes das vacinas é não só desumano, como nem sob o ponto de vista económico dá provas de eficiência; acentua o desvínculo entre os interesses privados e o bem público, restringe a partilha do conhecimento e soergue-se salvificamente.
Henrique Vaz

038. A importância do pensamento computacional
Para resolver problemas da vida real de forma completa e eficaz, será preciso desenhar algoritmos, executá-los e analisar os resultados, interpretando-os e comparando-os com a realidade observada.
Jaime Carvalho e Silva

040. Crónica à volta da pandemia
O recurso sistemático a reuniões virtuais pode debilitar os processos de decisão. Mas permite manter uma atividade regular. A recente semana da IoT (virtual) teve participação mais numerosa e eficaz do que sucedia antes.
Francisco Silva

042. Educação e resiliência
A pandemia tornou evidentes e manifestas assimetrias pré-existentes. No entanto, as pandemias também constituem oportunidades para os sistemas educativos se fortalecerem.
José Luís Gonçalves

044. Si jeunesse savait, si vieillesse pouvait...
A felicidade é um objetivo comum, um bem que a ‘força’ dos jovens aliada à ‘sabedoria’ dos mais velhos podem tornar coletivamente desfrutável.
Ana Brito Jorge

046. O futuro desejado: lampejos da memória
Impõe-se a indagação a respeito da memória que no futuro se terá da pandemia, do que a covid-19 representou, das responsabilidades e omissões, das lições para o progresso civilizatório, etc.
Ivonaldo Leite

048. BRASIL: povos indígenas em tempos de pandemia
A falta de um plano de intervenção efetivo, somada aos cortes no orçamento destinado aos povos indígenas e a precarização da proteção ambiental impactam diretamente sobre o futuro de mais de 305 povos.
Iara Tatiana Bonin

050. ELVIRA FORTUNATO
“Nos últimos anos, houve um aumento grande na qualificação científica, na estabilidade das carreiras científicas, na contratação de investigadores, mas ainda há uma parte que falta, que é na área das infraestruturas e dos equipamentos tecnológicos. Os cientistas têm de trabalhar, mas têm de trabalhar com equipamentos, com laboratórios, e essa parte não tem sido tão bem assegurada nos últimos anos.”
Entrevista conduzida por Maria João Leite

054. No centenário de Paulo Freire, o melhor é estudá-lo
A obra de Paulo Freire é mais relevante pela respiração crítica sobre a educação e a sociedade do que por eventuais prescrições metodológicas e didatistas.
Licínio C. Lima

056. Europeização e convergência em educação
Oficialmente reconhecida em 2019, a opção de secundarização da educação de adultos pelos Estados-membros remete para o ciclo político das políticas europeias.
Fátima Antunes

058. Universidades politécnicas, o que é isso?
‘Universidade’ remete para a dimensão universal, para conhecimentos plurais, para polidisciplinas, politécnicas, poliações. A universidade não precisa de ser adjetivada para ser politécnica.
Ricardo Vieira

060. A crise da replicação de resultados e a paisagem científica
A procura do ‘interessante’ poderá estar na origem do p-hacking. A prática consiste na eliminação de dados que não contribuem para uma determinada significância estatística desejada.
Rui Tinoco

062. O que sabemos sobre o que pensam as crianças sobre as suas vidas?
Se por um lado existe uma forte relação de confiança com os professores, a escola não é, todavia, um ambiente seguro para todas as crianças.
Paulo Delgado

064. As artes no processo da formação
A educação vem sendo confrontada com a urgência de integrar no sistema educativo uma forte componente da cultura das artes, depositária do mundo das emoções e dos sentimentos.
Manuel Matos

066. Artes e pandemia nas escolas brasileiras
Os cotidianos escolares mudaram de cenário e foram atravessados por questões éticas, estéticas e políticas.
Rafaela R. Conceição e Talita Malheiros

068. A ‘poeticidade’ de um texto é o seu potencial onírico
O ideal seria que os alunos descobrissem por si os poemas que lhes ‘falam’. Mas as crianças raras vezes irão procurar espontaneamente livros de poesia, se alguém não as incitar.
José de Sousa Lopes

068. Brincar é preciso; preservar também
Portefólio de José Manuel Soares

078. Museu do Holocausto do Porto
O verde abre e encerra o museu, simbolizando a vida antes e após a catástrofe. Pelo meio, o caminho é escuro, negro como o epísódio da história que o museu conta.
Reportagem de Maria João Leite

080. À sombra da absolvição
A incapacidade de sermos solidários, de honrarmos a nossa liberdade, conduz à conclusão de que não seremos uma comunidade, mas apenas um aglomerado de gente.
Luís Vendeirinho

082. Tempo de partir: até sempre, LEONEL COSME!
No início do ano, a PÁGINA foi apanhada de surpresa com a notícia da morte de Leonel Cosme, colaborador permanente e amigo de longa data deste projeto editorial.

084. O professor construtor de laços
As relações que estabelecemos com os outros estruturam as nossas vidas. E os outros contribuem para sermos quem somos. Somos resultado das pessoas com quem nos cruzamos.
Evangelina Bonifácio

086. Salazar e os Beatles
«Os Beatles e a Censura em Portugal», de Abel Soares Rosa, mostra a pesquisa feita pelo autor nos arquivos da Comissão de Censura.
Paulo Teixeira de Sousa

 

Artwork da capa: Adriano Rangel

 


  
Revista nº 217



  

Contactos de correio electrónico
redaccao@apagina.pt | revista@apagina.pt | livros@profedicoes.pt

54 visitantes nos últimos 20 minutos