Página  >  Edição IMPRESSA

A Página da Educação é uma revista semestral. Propriedade da PROFEDIÇÕES, Lda.

Edição em papel

005. 30 anos ao serviço da democracia, da educação e dos educadores
Editorial de Isabel Baptista

006. DOMINGOS FERNANDES
“A chamada valorização dos professores e educadores é uma
questão que tem de ser enfrentada, pois também está relacionada
com a nossa capacidade de recrutar jovens para a profissão. É
uma questão bastante complexa, que não se reduz a um problema
salarial, ainda que este não seja irrelevante, sobretudo para
os jovens professores. (…) É necessário tornar mais visível que
a grande maioria dos professores e educadores gosta de ensinar
e está profundamente comprometida com o desenvolvimento
das aprendizagens dos alunos. É preciso conseguir divulgar, de
forma deliberada e muito ativa, o trabalho inovador e de elevada
qualidade que todos os dias se desenvolve em muitas escolas
portuguesas. E também é preciso conhecer o que fazem e como
trabalham os professores e as lideranças escolares.”
012. ADN: professor
Ser professor é estar presente, lançando luzes sobre aceitar o outro,
qualquer que seja a sua circunstância de vida. É educar para
a autonomia, para a interculturalidade e para a convivialidade.
Cristina Palmeirão
014. Professores com habilitação própria: própria para quê?
O recurso a candidatos com habilitações próprias foi, durante
décadas, a principal forma de recrutar e profissionalizar professores
para os ensinos Básico e Secundário.
Carlos Cardoso

006. DOMINGOS FERNANDES
“A chamada valorização dos professores e educadores é uma questão que tem de ser enfrentada, pois também está relacionada com a nossa capacidade de recrutar jovens para a profissão. É uma questão bastante complexa, que não se reduz a um problema salarial, ainda que este não seja irrelevante, sobretudo para os jovens professores. (…) É necessário tornar mais visível que a grande maioria dos professores e educadores gosta de ensinar e está profundamente comprometida com o desenvolvimento das aprendizagens dos alunos. É preciso conseguir divulgar, de forma deliberada e muito ativa, o trabalho inovador e de elevada qualidade que todos os dias se desenvolve em muitas escolas portuguesas. E também é preciso conhecer o que fazem e como trabalham os professores e as lideranças escolares.”
Entrevista conduzida por António Baldaia

012. ADN: professor
Ser professor é estar presente, lançando luzes sobre aceitar o outro, qualquer que seja a sua circunstância de vida. É educar para a autonomia, para a interculturalidade e para a convivialidade.
Cristina Palmeirão

014. Professores com habilitação própria: própria para quê?
O recurso a candidatos com habilitações próprias foi, durante décadas, a principal forma de recrutar e profissionalizar professores para os ensinos Básico e Secundário.
Carlos Cardoso

016. De plataformas e aplicativos: ensino à prova de professores e alunos? 
Está em jogo, mais do que nunca, o trabalho docente propriamente dito. Capturados entre plataformas e aplicativos, os professores parecem inadequados à nova realidade educacional.
Raquel Goulart Barreto

018. A aprendizagem e a organização qualificante da empresa
É por se terem agravado as relações entre o funcionamento do sistema educativo e o comportamento da sociedade que a organização qualificante da empresa se dispõe a prestar a sua colaboração.
Manuel Matos

020. Mínimos democráticos
Não é suficiente redigir projetos educativos que elevam a educação democrática à categoria de prioridade axiológica, embora optando pela manutenção de procedimentos contraditórios.
Licínio C. Lima

022. Subfinanciamento, privatização e desigualdades no Ensino Superior em expansão
O aumento da frequência do setor privado pode penalizar os segmentos economicamente mais frágeis, distorcendo e corroendo o potencial de democratização resultante da expansão da população abrangida.
Fátima Antunes

024. Ensino Superior binário para quê e porquê?
Alguns protagonistas insistem no sistema binário, desigual no tratamento; outros sugerem a inexplicável integração/transformação em massa dos institutos em universidades politécnicas.
Ricardo Vieira

026. Os custos ignorados da desigualdade educativa
Ignorar que a desigualdade educacional existe e está a crescer no contexto da crise da covid, significa minimizar custos económicos e sociais de grande magnitude.
Xavier Bonal

028. Transforming Education Summit
Compromissos globais para transformar a educação
Mais de uma centena de chefes de Estado e de Governo participaram na cimeira ‘Transformar a Educação’, convocada pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, porque a “educação está em crise”.
Ora diga lá… Manuela Mendonça
“(…) a declaração portuguesa é um documento palavroso e retórico, com formulações vagas e redondas. (…) Enfim, é paradigmática de algo muito característico do nosso país – o faz-de-conta...”
Reportagem de Maria João Leite

034. Caminhando para uma cidadania planetária
Ao longo dos últimos 30 anos, A Página da Educação foi construindo o seu legado em prol de uma cidadania planetária através de diferentes contributos e manifestações a favor da sustentabilidade ambiental.
Américo Nunes Peres e Cristiana Pizarro Madureira

036. 2030: ODS versus SOS?
Derechos humanos, paz, justicia social, respeto a la vida, dignidad humana, solidaridad, equidad, libertad, democracia, la inclusión, ética del cuidado.
José Antonio Caride

038. Lugares transfronterizos para educar en la tolerancia
Hoy podemos visitar museos judíos en Béjar (España) o Belmonte (Portugal), así como analizar otros testimonios judíos muy visibles en ciudades como Guarda, Hervás y otras poblaciones de frontera.
José M. Hernández Díaz

040. Tal para cual
Putin y Kirill. El poder y la religión enviando a los soldados a la muerte. El poder decide abrir una guerra cruel e injusta y la religión bendice la causa y alienta a quienes vayan al frente. Una perfecta alianza.
Miguel Santos Guerra

042. “É PRECISO GOSTAR MUITO DISTO”
Portefólio de Maria Escaleira

048. Mapeamento da produção científica e instrumentos de análise
As informações mapeadas poderão fornecer múltiplos dados sobre a investigação: conteúdos mais comuns, mais influentes e que redes estabelecem entre eles, desenhando subáreas ou temas no interior de determinado campo.
Rui Tinoco

050. O ‘sono da razão’ e a sobrevivência dos vaga-lumes
Goya retratou-se evidenciando a ideia de transição entre um estado de alerta e um sono inevitável. Desolado com o tempo em que vivia, Pasolini falou metaforicamente da ‘morte dos vaga-lumes’.
Ivonaldo Leite

052. A poesia nos livros didáticos de Moçambique e Brasil
Não existem textos mais adaptados aos jovens do que outros: não creio numa poesia especialmente concebida para eles e muito menos penso numa poesia moralizante.
José de Sousa M. Lopes

054. JOÃO BALDAIA
“Hoje, a Escola Pública, que é a que dá oportunidade a todos, vive um momento de desafios importantes, porque a própria sociedade o exige. E os professores estão a ser pressionados de tal forma para dar resposta aos novos desafios que estão a ser colocados numa situação de enorme desgaste e de enorme dificuldade em conseguir dar essa resposta, dadas as tarefas imensamente burocráticas que perpassam pela escola e que os professores têm de cumprir.”
Entrevista conduzida por Maria João Leite

058. Luiza Cortesão
Tributo público a alguém cujo legado permitiu que se definissem alguns dos desafios educativos que fomos vivendo e tantos outros que continuam a ser os nossos desafios do presente e do futuro.
Ariana Cosme e Rui Trindade

060. No caminho de Santiago
O que melhor se pode esperar do que ter como companheiro de trabalho um viajante acolhedor, experiente, que conhece o mapa e sabe como se faz a viagem, mas não define sozinho o percurso?
Paulo Delgado

062. (Re)encontros em Salamanca
Estes (re)encontros são sempre marcados por uma viagem histórica. Foi o que aconteceu no dia 5 de outubro, com início no edifício onde, entre 1842-1969, funcionou a Escuela Normal de Maestros de Salamanca.
Evangelina Bonifácio

064. Ana Luísa Amaral
No dia 5 de agosto, a literatura portuguesa perdeu mais um dos seus nomes de referência. Autora de mais de três dezenas de livros, Ana Luísa Amaral morreu aos 66 anos.
Maria João Leite

066. Casa dos Livros: a cultura de portas abertas
A casa, o seu conteúdo e as atividades promovidas fazem a delícia dos visitantes, pois são cultura em estado vivo.
Reportagem de Maria João Leite

068. Adieu, Godard!
Era um comunicador de excelência, que compreendia o poder e o potencial dos seus meios; se o cinema era o seu bisturi, a palavra escrita era o seu martelo.
Paulo Teixeira de Sousa

071. A festa: um direito em extinção?
Quando o direito à festa é o único recurso para ocupar o tempo de lazer, esgotando os demais espaços reservados à informação, à leitura, ao viajar, às artes, ao diálogo, perguntamos: porquê?
Luís Vendeirinho

 

Artwork da capa: Adriano Rangel

 


  
Revista nº 220

Editorial da revista nº 220


  

Contactos de correio electrónico
redaccao@apagina.pt | revista@apagina.pt | livros@profedicoes.pt

66 visitantes nos últimos 20 minutos