Página  >  Arquivo de Edições Anteriores  >  N.º 157  >  O gosto da leitura ou alguns livros para férias

O gosto da leitura ou alguns livros para férias

Não por ser a altura da Feira do Livro de Lisboa ou do Porto, e um pouco por todo o País, mas porque se aproximam as férias de Verão e é este o momento mais propício para colocar a leiura em dia ou apreciar os livros adiados para melhor oportunidade. Sabemos  que em Portugal se lê muito pouco, apesar de ser cada vez mais intensa a actividade editorial ou serem muitos os livros editados anualmente. Mas não interessa agora estabelecer paralelos com outros países da mesma dimensão e populção um pouco por toda a Europa, mas salientamos que, apesar de serem  muitos os livros publicados, nem por isso se pode afirmar que nos últimos anos cresceu o índice de leitores: são muitas e variadas as razõe deste fenómeno e de pouco têm ajudado as diversas campanhas feitas em favor da divulgação do livro ou do incremento pelo gosto da leitura, num tempo que é de outras tendênciass e de algum modo afasta, quase desde a idade pré-escolar, os mais novos do hábito da leitura ou do gosto pelos livros.  O gosto ou o prazer da leitua incute-se logo em pequenino para se não consentir, aos potenciais novos leitores, que criem hábitos de preguiça na atenção que em regra não têm pelo livro e têm em excesso pelos jogos televisivos ou o enfeudamento precoce aos filmes de animação que, como é sabido, desvaim desde cedo o gosto pela leitura. E não cabe apenas à escola, a partir do ensino básico, a insistência na leitura ou o gosto por manusear um livro, conhecer um autor, falar com os companheiros sobre um livro que os pais ?obrigaram? a ler e foi afinal de grande satisfação e descoberta de outras realidades.
Mas hoje as Feiras do Livro. que se realizam um pouco por toda a parte e durante quase todo o ano, não servem apenas para colocar os livros ao alcance de quem não frequenta as livrarias ou não tem interesse pelas obras que permitem que o livro esteja mais perto dos interesses dis leitores, em especial dos mais novos, para que de todo se não perder o hábito de leitura face â invasão de tantas ?solicitações e emboscadas?que desviam a atenção dos possíveis leitores. Assim, tal como há anos:

                  1. Para Sempre, de Vergílio Ferreira

                   2. O Malhadinhas, de Aquilino Ribeiro

                   3. Escola do Paraíso, de José Rodrigues Miguéis

                   4. A Cidade das Flores, de Augusto Abelaira

                   5.  Uma Abelha na Chuva, de Carlos de Oliveira

                   6. Seara de Vento, de Manuel da Fonseca

                   7. Os Contos da Montanha, de Miguel Torga

                   8. A Paixão, de Almeida Faria

                   9. Apenas uma Narrativa, de António Pedro

                 10. Os Passos em Volta, de Herberto Helder

Boas férias, caro leitor.


  
Ficha do Artigo
Imprimir Abrir como PDF

Edição:

N.º 157
Ano 15, Junho 2006

Autoria:

Serafim Ferreira
Escritor e Crítico Literário, Lisboa. Colaborador do Jornal A Página da Educação.
Serafim Ferreira
Escritor e Crítico Literário, Lisboa. Colaborador do Jornal A Página da Educação.

Partilhar nas redes sociais:

|


Publicidade


Voltar ao Topo